#6 Carta para os meus pais

by - segunda-feira, agosto 07, 2017


Esta carta é a mais difícil que espero ter de escrever, apesar de já a ter escrito vezes sem conta. Quero primeiramente pedir-vos desculpa por tudo: pelas depressões, pelo sofrimento causado, pelas desilusões umas atrás das outras, pelo dinheiro gasto e por todas as horas de sono roubadas sobretudo com preocupações; e agradecer por tudo o que têm feito.

Mas não posso deixar de vos acusar como cúmplices desta trapalhada. Co-causadores de tudo isto. E quando digo isto, estou, na realidade, a referir-me a mim. Sei que devo vos tudo, antes de a mais alguém, o que de bom me tem acontecido e todas as oportunidades que tenho tido ao longo deste (ainda curto) percurso que é a vida.

No entanto não consigo deixar de sentir esta mágoa (que às vezes se transforma em raiva) por aquilo que deixaram que me acontecesse. Em criança via-vos como todos os petizes vêem os seus progenitores: como heróis, exemplos a seguir, ídolos dignos de adoração; imagem essa que se vai perdendo e transformando à medida que vamos crescendo. E vocês sabem o quanto isso mudou.

Em parte pela natureza do crescimento, em parte pela vossa atitude. Desculpem o sofrimento que vos causei, a sério que sim, mas acreditem que eu sofria ainda mais. Sofria tanto que fiz o que fiz. E por ter sofrido tanto é que não vos posso perdoar por terem escondido a cabeça debaixo da areia, ignorando, pensando que era "coisa de miúdos", "exagero meu", e que ia passar.

Pois bem, não passou como puderam ver. Aliás, agravou-se ainda mais, tomou proporções que ainda hoje vocês desconhecem e espero sinceramente que nunca venham a conhecer na totalidade. Ficaram em mim marcas que já não vão desaparecer, por muito que me esforce e que moldaram a pessoa que sou. Não é tudo culpa vossa, claro, mas foram vocês que ignoraram o problema quando pedi ajuda, era a vocês que cabia a me proteger quando todos em volta vos avisaram... foram vocês que permitiram tudo o que aconteceu depois, e por isso sinto esta mágoa.

Desculpem pelo que sinto... e desculpem porque não vos desculpo.

You May Also Like

0 comentários